FRANQUIA TEM TAXA DE MORTALIDADE MENOR E ACESSO A CRÉDITO MAIS FÁCIL


Enquanto não surge uma ideia brilhante para a criação de um novo negócio, que tal investir em um modelo que já foi testado e aprovado antes? As vantagens na opção por uma franquia vão além da redução na taxa de mortalidade média de 17% para 4%, de acordo com a pesquisa Fatores condicionantes e taxa de mortalidade das micro e pequenas empresas, do Sebrae Com risco menor, o acesso ao crédito é mais ágil e fácil.
Algumas das principais instituições financeiras do País, como Banco do Brasil, Bradesco, Banco do Nordeste e Caixa Econômica, chegam a oferecer linhas pré-aprovadas a quem pretende investir em determinadas marcas ou para clientes antigos. Nas modalidades operadas com recursos do BNDES, o empreendedor  conta com taxas de juros a partir de 5% ao ano.
“Nós temos nos estruturado para atender micro, pequenas e até médias empresas como franquias”, afirma o superintendente do Banco do Nordeste na Bahia, Nilo Meira Filho. As taxas são as mesmas para outras empresas de mesmo porte, mas a liberação dos recursos é facilitada. “A franquia vem com um pacote de gestão operacional que mitiga bastante o risco do negócio”, admite o gestor.
Com recursos do Fundo de Desenvolvimento do Nordeste, o banco oferece aos empreendedores taxas a partir de 5,06% para investimentos realizados na região do semiárido. O investidor conta com um prazo máximo de financiamento de 12 anos, com uma carência de até 4 anos.
Mas o negócio não interessa apenas às instituições públicas. Com linhas de financiamento próprias e pelo BNDES, bancos como o Bradesco chegam com  bastante força ao mercado. “Nossa área de crédito passou a entender melhor a dinâmica das franquias, e isso dá maior fluidez ao processo”, explica o diretor de comercialização de produtos e serviços do Bradesco, José Ramos Rocha Neto.
Além das condições de crédito, o banco tenta conquistar o desejado nicho de mercado com características como facilidade de acesso. “Não posso revelar os números, mas adianto que temos o maior percentual de repasse nos recursos do BNDES”, afirma.
A falta de capital de giro é apontada como o principal motivo para o fechamento de 21% das micro e pequenas empresas extintas na Bahia, de acordo com a pesquisa sobre a mortalidade, feita pelo Instituto Vox Populi. Perde apenas para a falta de clientes, responsável por 32% dos casos de falência.

Comentários

Postagens mais visitadas deste blog

FRANQUIAS BRASILEIRAS INTERNACIONALIZADAS

A HISTÓRIA DO MC DONALD'S

Por que padronizar a rede?